30 de jul de 2005

Diário de um dente

Olá, eu sou o dente da Andrea.
Me chamo pré molar e moro na arcada dentária superior, do lado direito.
Um dia estava eu fazendo meu trabalho de amaciar uma carne para que meus irmãos (molares) a deixassem no ponto, quando senti uma pontada!
Estava com uma pequena cárie. Até aí tudo bem, mas quando o dentista malvado me abriu...
Era beeeeem grande a danada, fazendo com que a dona da boca que eu resido sentisse até calafrios de dor.
Fui torturado, furado, cutucado e raspado.
Passei por isso uma, duas, três vezes.
Ontem fui entorpecido, anestesiado, fiquei tonto e minha pressão caiu.
Tiraram a obturação, colocaram.
Um sofrimento que não tinha fim!

Minha dona me trata bem (naquelas).
Ela dorme às vezes sem me limpar, joga fumaça com nicotina direto nas minhas partes branquinhas.
Eu estou amarelado, também:

- Ela toma café direto.
- Coca cola, chocolate.
- Me dá choques térmicos.

- Será que ela não pensa não é?
Uma irresponsável, ingrata!

Mas o dentista disse que se eu sentisse algum desconforto, teria que ser submetido ao terror das intervenções dentárias:

O TRATAMENTO DE CANAL!

Nenhum comentário: