20 de nov de 2005

MOMENTOS


MOMENTO - CONVERSANDO COM O EU INTERIOR

Gostaria de ser mais dura comigo, cumprir as promessas que faço para o meu reflexo no espelho.
Sabe quando a gente fala para si mesmo que vai começar a fazer isso, parar com aquilo, mudar, virar a mesa?
Bom, vivo fazendo isso, mas na hora do "vamos ver" muita coisa fica só nos planos.
Falta de iniciativa, cansaço, má vontade?
Sinceramente não sei responder.
Na verdade eu sei.
Ou não?
Quero ser mais pontual, mais "responsa" (em alguns sentidos porque em outros como trabalho eu me garanto) e mais discreta.
Sou daquelas que acha lindo sair as ruas cantando: "Caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento", mas nunca reparei que o Caetano Veloso saiu sem nem pegar o R.G.
E se entrasse algo no olho dele?
E se ele fosse preso?
As vezes eu saio e esqueço a carteira.
Como minha mãe diz, cabeça de vento total eu sou não?

Quase 30 anos dona Andrea, hora de virar adulta!!!!


MOMENTO - ARRUMEI TEMPO PARA IR AO CINEMA

Se alguém quer ver um filme óteeeeemo e nacional, vejam O Fim e o Princípio.

Imaginem uma equipe que saiu do Rio de Janeiro sem uma pesquisa prévia, nem personagens e que vão em busca de pessoas que tenham histórias interessantes para contar?
Eis que essa equipe chega em uma comunidade rural simples onde vivem 86 famílias, onde todo mundo é parente de todo mundo.
Assim é o filme O Fim e o Princípio, onde senhoras velhinhas fumam cigarro de palha e contam causos.
Onde a gente vê que felicidade é uma coisa simples de tudo.
Minha Nossa Senhora, é lindo esse filme sô!

Morri de saudades de minha avó ao ver este filme.
Em uma das cenas, uma senhora benzedeira mostra como se faz as rezas com uma folhinha verde nas mãos.
Minha avó era filha de indio com negros e tinha várias tradições antigas, inclusive essa.
Era só eu ficar doente (quando eu era criança) que ela chegava com uma folha verde e dizia:
- É quebrante, tem que benzer.
Ou então ela dizia que era mau olhado, inveja, dor de barriga.
O melhor de tudo é que a sessão reza braba funcionava messssssmo.
E os parentes "mais antigos" viviam muitos anos a mais do que essas novas gerações não?

MOMENTO - NÃO SEI MAIS O QUE DIZER

Não sei mais o que dizer. Meus olhos estão fechando na frente desse monitor. Penso em escrever mais linhas...
Dá uma preguiça, uma vontade de deitar enorme.
Calma, não sou tão lerda assim, cheguei agora a pouco de uma gravação.
Aí vem o cansaço mental, onde tudo fica embaralhado e ...
O que eu estava dizendo mesmo?

Boa semana para vocês!

Nenhum comentário: