19 de mai de 2005

Garbage!

=> Depois de ler a matéria abaixo, senti que meu armário estava virando o museu da era da pedra lascada e que se algumas coisas na minha vida empacam, deve ser porque de alguma maneira, parei no tempo. Então eu tive um "momento cinco minutos", peguei uma caixa de papelão e me livrei de muita coisa.

- Agenda de 1985, 87, etc.

- Convite de aniversário, chá de cozinha, despedida de solteira, cartela de bingo...

Zueira, nunca fui ao bingo... queeeer dizer, umas duas vezes, tá legal?

- Fotos de pessoas que nem falam mais comigo e não estão no time das "queridas" ou bem lembradas.

- Coisas que me fazem lembrar de pessoas que me sacanearam ou estão cagando e andando para mim.
- Caderno de física, química... Para quê eu preciso disso?

- Nota fiscal, comprovante de almoço, contra vale de lugar que não existe, papel disso, daquilo, etc, etc, etc e mais uma caralhada de etc.


Eu não tinha noção de quanta coisa eu socava no meu armário, era tanto papel que eu ficaria rica se vendesse por quilo.

Será que tranqueirada guardada nos arquivos do blog também empacam alguma coisa?

Folha on line
MARCOS DÁVILA


O caminho inverso também é válido. Quando uma pessoa bastante desorganizada mentalmente, desligada, começa a se organizar internamente, ela também leva essa organização para fora de si, para os compromissos, para a casa.

Editor e consultor de um boletim eletrônico chamado "Simplify your Life" (www.simplify.de) "com sugestões para deixar a vida menos complicada", o alemão Werner Tiki Küestenmacher acabou reunindo todas as suas dicas em um homônimo ("Simplifique sua Vida", lançado no Brasil pela editora Fundamento). "Nossa casa é um símbolo do nosso interior", afirma o consultor. Para ele, por exemplo, acumular de forma exagerada é como andar para trás: "Coisas velhas mantêm você no passado", diz.

A psicanalista Alice Bittencourt faz coro: "É muito importante ter coragem de jogar coisas fora. É como uma limpeza na cabeça, mas acontece nas gavetas. Não se pode ter tanto apego ao que não serve mais".

Nenhum comentário: