1 de abr de 2011

Como diminuir a ansiedade




Tempos difíceis. 

Falta de emprego, problemas... milhões de coisas para resolver. 

As vezes sinto que minha cabeça vai fervilhar, igual a uma panela de pressão. Por mais que a gente saiba que faz mal para o organismo e que deveríamos nos concentrar, respirar e tals... Na prática não é assim!

Eu que adoro dormir (rs) atualmente tenho uma companheira noturna, a Dona Insônia, que vem me visitar e não é nada agradável. 


Achei um texto bacana e prometo que vou praticar...


É possível diminuir a ansiedade
Como escapar das armadilhas da mente que, diante do desconhecido, cria
pensamentos negativos e gera ansiedade,
Por Isaac Efraim.

Para se livrar da ansiedade, primeiro é preciso entendê-la. A ansiedade é o resultado de um processo de aceleração da mente. Ela é desencadeada pelo contato com o novo, com o desconhecido que, geralmente, representa uma ameaça à nossa estabilidade. Ao preferir o conhecido, a mente cria a ilusão de que temos de controlar tudo. Inflige-nos a obrigação de antecipar os acontecimentos, como se isso fosse nos livrar de todos os males. Quando as sensações de instabilidade e de insegurança são classificadas na mente como algo desagradável, das quais temos que nos livrar, começam a surgir os quadros ansiosos. Pensamentos negativos, associados à sensação de perigo iminente, agitação e inquietação, são algumas das tensões psíquicas. Há também sintomas físicos: sudorese, boca seca, dores de cabeça, sensação de desmaio, aumento da intensidade e freqüência dos batimentos cardíacos, entre outros. 

Imaginemos uma pessoa que vai fazer uma entrevista para um novo emprego. Ela não conhece o entrevistador, nem a empresa, não sabe exatamente o que deve falar para obter o emprego, e nem tem como obter estes dados na véspera. A mente começa: o que devo falar? como será o entrevistador? qual será o perfil da empresa? e começa a acelerar em busca das respostas que não tem. Dá-se o looping da ansiedade. Quanto mais a mente não acha respostas no pensamento, nas experiências anteriores, mais se acelera, mais busca o controle e mais se acentua a sensação de pressa. Assim, os sintomas da ansiedade vão se impregnando sobre o indivíduo e prejudicam seu rendimento na entrevista.

Como, então, diminuir ou eliminar os efeitos dilacerantes da ansiedade? É preciso diminuir a atividade mental, o que gera uma sensação de paz de espírito e de calma. Algumas dicas:

– Respire fundo, lenta e compassadamente pelo maior tempo que for capaz. Ajuda a desacelerar fisiologicamente o cérebro e, por conseqüência, a mente.

– Entenda que, diante de um problema novo, a solução não está na mente, no pensamento, mas no fato em si.

– Quando for possível, procure entender o novo, aumente as suas informações e seu conhecimento sobre ele. Não busque referências anteriores, isto aumentará a ansiedade. Se não for possível olhar para o problema (como no exemplo da entrevista), procure não pensar nele, tente distrair a mente.

– Aceite conviver com a insegurança quando ela surgir, não queira se livrar dela, não tenha pressa. Quanto mais você aceitar conviver com a insegurança, mais calmamente ela irá embora e mais a sua mente se acalmará. Quanto mais você tentar se livrar dela, mais ela se tornará ansiedade.

– Não se deixe enganar pela mente. Quando ela ficar buzinando que o pior vai acontecer, use palavras mágicas: seja o que Deus quiser, dane-se.
Mente acelerada é mente desequilibrada. Para livrar-nos da ansiedade, devemos aprender a escapar do seu domínio.

Isaac Efraim é psiquiatra especializado em consultoria comportamental, autor do livro “Tudo o Que a Grande Mente
Capta”, em parceria com a jornalista Rosana Hermann, livro que analisa e dá possibilidades de modificações do comportamento

2 comentários:

Túlio disse...

Fácil pro seu Isaac aí falar isso!!!
Eu já desisti, a ansiedade vai morrer comigo, até tarja preta já tomei e não adiantou!!! ahuhauuhaua
Bjos minha produtora favorita!!!

Lulu on the Sky® disse...

A coisa parece ser muito simples teoricamente, mas na prática...
Big beijos